Saúde

Apadrinhámos cinco koalas. Dois foram salvos dos incêndios da Austrália

Lion-Leo o koala de olhos azuis

O Celeiro Integral apadrinhou cinco koalas, do Hospital de Koalas de Port Macquarie NSW, Austrália. Dois deles, foram recolhidos pelas equipas de salvamento do hospital aquando dos incêndios da Austrália, mais precisamente no parque natural Lake Innes Nature Reserve.

Anwen e Paul foram os dois primeiros koalas salvos dos incêndios naquela reserva natural. Neste link do site do hospital, publicado a 5 de Novembro, é possível ver Paul a receber cuidados, em processo de hidratação e tratamento de feridas. Segundo informações do hospital, os animais ainda estão a recuperar dos ferimentos.

 

A foto de Anwen (quarta foto, na galeria acima) é de 29 de Janeiro 2020, retirada do Facebook do Hospital de koalas e assinala a recuperação da pequena fêmea. À data deste artigo, Anwen também ainda está nas instalações.

O processo de apadrinhamento por parte do Celeiro Integral estendeu-se a outros indivíduos do hospital de koalas. Pode conhecer todos os apadrinhados nestes diplomas, em que estão com pose para a foto!

Ocean Summer é um dos residentes permanentes e um dos “afilhados” do Celeiro Integral que recebe visitas constantes por parte da população, alertada para a necessidade de preservar a vida selvagem.

E a propósito de selvagem, Myoora Jarrah foi encontrada na estrada, em 2017, quando se perdeu da mãe. Tinha cerca de cinco meses e pesava 425g. Foi recolhida pelos funcionários do hospital e esteve ao cuidado da instituição, até recentemente. Myoora já fez o processo de adaptação ao habitat natural e foi libertada há semanas.

Lion Leo: o koala de olhos azuis

Lion-Leo o koala de olhos azuis

Lion Leo é um caso raro: um koala de olhos azuis

Habitualmente, os koalas têm olhos de cor castanha. Pontualmente, surge algum no hospital de Port Macquarie com um olho castanho e outro azul. Dois olhos azuis é um fenómeno genético raro na espécie.

É o caso de Lion Leo, um dos koalas que passou pelos cuidados hospitalares da instituição e que também conseguiu voltar à vida selvagem, ainda em 2019. Lion Leo foi um dos koalas com mais atenções nos processos de apadrinhamento e foi eleito símbolo do Koala Smart.

O Koala Smart é um programa levado às escolas para sensibilizar os alunos acerca da vida selvagem dos koalas e levá-los a participar em formas de reverter o declínio da população de koalas.

O Hospital de Koalas é uma instituição sem fins lucrativos com foco na preservação e conservação de koalas. Além de tratar animais doentes e dar-lhes condições para voltarem ao seu habitat natural, está envolvido em estudos científicos acerca de doenças nos koalas.  Segundo o hospital, dão entrada nas instalações cerca de 200 a 250 koalas todos os anos.